Histórico

A iniciativa da criação do Museu de Ciências da Universidade de São Paulo (MC-USP) remonta à primeira metade dos anos 90. O conceito atual desenvolveu-se a partir do projeto encaminhado em 1997 à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária pelo Prof. Ernst Wolfgang Hamburger, Diretor da Estação Ciência. Submetido à Coordenação dos Museus, em 29 de abril de 1998, foi aprovado o parecer do Relator, Prof. Adilson Avansi de Abreu, sugerindo que o projeto inicial para a implementação do Museu de Ciências partisse de moldura conceitual articuladora dos diferentes acervos, quadros técnicos e espaços físicos já existentes na Universidade, integrando-os de maneira sistemática com a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, devendo a questão ser discutida no âmbito do respectivo Conselho.

Em 14 de maio de 1998 o Conselho de Cultura e Extensão Universitária (COCEX), considerando a complexidade da questão, constituiu um Grupo de Trabalho, Integrado pelos professores doutores: Ernst Wolfgang Hamburger (Estação Ciência), na condição de coordenador, Dietrich Schiel (CDCC), José Teixeira Coelho Netto (MAC), Maria Cecília França Lourenço (CPC), Maria Cristina Oliveira Bruno (MAE), Marta Rossetti Batista (IEB), Miguel Trefaut Urbano Rodrigues (MZ) e Yara Regina Marangoni (IAG), com a incumbência de elaborar uma proposta que articulasse todas as iniciativas das Unidades de Ensino e Pesquisa, dos Museus e dos Institutos Especializados que objetivassem integrar conceitos e acervos, tendo em vista a implantação de um novo formato de Museu na Universidade. Deliberou ainda o CoCEx que todas as Unidades, Museus e Institutos Especializados fossem consultados sobre o interesse em participar desta iniciativa.

Em 8 de outubro de 1998, o CoCEx aprovou por 29 votos favoráveis e 1 abstenção, sem nenhum voto contrário, a proposta apresentada pelo Grupo de Trabalho, que recomendou, após exaustiva apreciação da matéria, que se procedesse, sob a coordenação da CPC, ao diagnóstico das potencialidades museológicas de Órgãos e Unidades da USP, para embasar o quadro referencial que deveria orientar a implantação do Museu de Ciências.
Desde de maio de 1999 e até maio de 2000, a Comissão de Patrimônio Cultural (CPC) coordenou, sob a responsabilidade da Profª. Dra. Maria Cristina Oliveira Bruno, o levantamento e a análise das informações para proposta do conceito gerador, das bases estruturais, da metodologia para implantação do novo formato de Museu de Ciências da USP, bem como do programa arquitetônico de seu edifício central.O resultado desta pesquisa foi condensado no documento denominado Diagnóstico sobre as potencialidades Museológicas da USP.

A conclusão dessa pesquisa reforçou o conceito de museu em rede, no sentido de ser constituído pela articulação dos acervos da USP por meio de programas museológicos, cada elemento da Universidade podendo representar uma parte desta trama. Definiu-se que o MC-USP deveria trabalhar não só com acervos materiais – coleções e objetos – mas, também, divulgar como se produziram os diferentes tipos de pensamentos e formas do conhecimento, contribuindo nos processos educacionais críticos para a interpretação da realidade. O perfil material deste Museu consolidou-se, progressivamente, na concepção de um edifício central – sede integradora de processos técnicos de musealização.

Em 4 de maio de 2001 a Portaria PRCEU-4 criou o Conselho Gestor para instalação do Museu de Ciências da USP, constituído pelos Professores Doutores: José Carlos Teixeira de Barros Moraes (EP), na condição de presidente, Maria Cristina Oliveira Bruno (MAE), vice-presidente, e Oswaldo Massambani (IAG), Ernst Wolfgang Hamburger (IF), Sandra Lencioni (FFLCH), José Barbosa Madureira Filho (IG), Rosa Maria Fischer (FEA) e Luiz Nunes de Oliveira (IFSC), na condição de membros. Aos 31 de agosto de 2001 foi realizada a Oficina “Museu de Ciências da USP”, com a participação de quase cem pessoas representativas de Unidade e Órgãos da USP que possuíam acervos, coleções ou museus, sendo deliberado o tema: “Água – suas implicações histórico-culturais , científicas e tecnológicas” para a realização de uma exposição com caráter de Experiência Piloto.

Em 22 de Maio de 2002 foi publicado no Diário Oficial o Regimento do Museu de Ciências da USP, em que fica definida a estrutura organizacional do Museu, a ser integrada pelo Conselho Deliberativo e Diretoria.

Em 13 de novembro de 2002 instala-se o Conselho Deliberativo, sob a Presidência do Prof. Dr. Adilson Avansi de Abreu, Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária, dando posse aos primeiros membros, cujos mandatos encerraram-se em 12/11/2004, e a primeira Diretoria do Museu, formada pelo Prof. Dr. Rolf Roland Weber, Diretor, e Profa. Dra. Maria Christina de Souza Lima Rizzi, Vice-Diretora.